5 etapas para implementar seu primeiro programa de treinamento de clientes

Você sabe como é importante implementar um programa de treinamento de clientes na sua organização? No caso das empresas de software, por exemplo, é necessário diminuir a rotatividade e aumentar o valor da vida útil do cliente, e uma implementação bem-sucedida de um sistema pode garantir isso.

Portanto, oferecer um treinamento de implementação com a ajuda de um sistema de gerenciamento de aprendizado é um grande diferencial que padroniza os processos de onboarding e formaliza as ações.

Pensando nisso, criamos esse conteúdo para te ajudar a criar um programa de treinamento de clientes. Veja.

Etapa 1: entenda as necessidades do cliente

Ao utilizar plataformas LMS, é possível dimensionar interações personalizadas de treinamento e atingir o cliente exatamente com o que ele precisa. Contudo, antes de lançar mão dessa usabilidade, é necessário planejar e entender as necessidades do cliente.

Assim, podemos dividir as fases de um treinamento em reação, realização, dimensão, otimização. Na fase de reação, é preciso entender as necessidades do cliente e formalizar um treinamento focado nessas demandas.

É preciso considerar alguns fatores durante o planejamento: Em qual fase do ciclo de maturidade sua empresa está? Quão complexo é sua plataforma? Como um treinamento pode ajudar os clientes? Tudo isso servirá de base para criar cursos eficazes.

Etapa 2: escolha um curso para desenvolver primeiro

É um erro acreditar que o seu software ou sistema é bem projetado e por isso seus clientes não precisam de treinamento. Por mais que a plataforma tenha a melhor experiência para o usuário e seja extremamente intuitiva, é preciso formalizar as instruções dos recursos e deixá-las simplificada.

Portanto, na fase da realização, escolha um curso para desenvolver primeiro e dê preferência para aquele conteúdo que pode tirar o máximo de dúvidas possíveis. Ofereça mais que um curso e ensine habilidades que vão facilitar a vida do usuário.

Etapa 3: Selecione colaboradores para desenvolver o treinamento

Independentemente do tamanho da sua equipe, é importante pensar em colaboradores para desempenhar as seguintes funções:

  • Desenvolvedor de curso: responsável por criar os materiais de treinamento. Normalmente, esse papel é realizado pelo designer instrucional.
  • Treinador: há empresas que criam todo o conteúdo de modo individual, mas conforme a empresa se desenvolve é importante contar com um profissional capacitado para ser o treinador.
  • Coordenador/Gerente de treinamento: conforme os cursos forem surgindo, haverá a necessidade de alguém para coordenar e gerenciar treinamentos ao vivo, resposta de perguntas, ordem de aulas e toda a logística envolvida.

Etapa 4: mensure a eficácia do treinamento

Depois de disponibilizar os cursos, é necessário analisar e mensurar os resultados. Na fase de dimensionamento, você pode utilizar o modelo de quatro níveis de Kirkpatrick para verificar a eficácia do treinamento. Os níveis são divididos na satisfação do aluno, melhoria do conhecimento, mudança de comportamento e resultados. Utilizando um LMS completo é possível avaliar todos os níveis, verificar a participação nos treinamentos e comparar resultados.

Etapa 5: Defina seus objetivos a longo prazo

No processo de criação de treinamento, é importante manter ciclos de feedback e implementações. Por isso, na fase de otimização, defina os objetivos a longo prazo e melhore constantemente os seus produtos. Assim, o seu software estará sempre alinhado com as necessidades do cliente.

Portanto, podemos concluir que implementar o seu primeiro programa de treinamento é fundamental para melhorar a satisfação do cliente e diminuir a taxa de churn. Se você gostou do nosso conteúdo, acesse nosso blog e veja outros artigos!

Conteúdo exclusivo
Junte-se a #criadoresdigitais para receber emails rápidos

Sobre o autor