Como planejar as aulas do seu curso online

O conteúdo é a peça mais importante de um curso online, portanto é imprescindível se planejar. Independente das estratégias de marketing, de quanto você pretende gastar com anúncios para que as pessoas cheguem até o seu curso ou qualquer outro fator externo, é a qualidade do conteúdo que vai determinar, no final das contas, se o curso é bom ou não.

Portanto, apresentar um conteúdo consistente, planejado, com dados relevantes e organizados de maneira estratégica é fundamental para que um curso tenha chances de ser bem sucedido e conquiste estudantes. Outro ponto importante é definir como transmitir esse conhecimento ao público-alvo do curso. Essas questões são resolvidas na fase de pré-produção.

Nesta fase, é preciso levar em consideração:

  • O escopo do conteúdo e as características do público-alvo: o que é possível “cobrir” no curso? Que tópicos merecem mais atenção? O que pode/deve ser trabalhado em outra ocasião? Qual a linguagem do público-alvo? Essas pessoas dominam a tecnologia? Elas entendem inglês? Elas gostam de ler ou preferem exercícios práticos? Como motivá-las?
  • Como expor a informação: apenas vídeos? PDFs? Áudios? Slides?
  • Revisões: na mudança de um tema ou tópico para outro, é importante fazer uma revisão do que foi ensinado para que o aluno possa relembrar o conteúdo sem gastar muito tempo procurando a esmo por aquela informação.
  • Exercícios: pessoas aprendem na prática. É preciso saber aplicar o que a teoria ensina para ter resultados. Então, é importante elaborar exercícios de fixação. Eles podem variar entre questões abertas e fechadas.
  • Fóruns: é costumeiro que cursos online ofereçam fóruns de discussão para que os estudantes interajam entre si, tirem dúvidas, etc. Quando roteirizar o seu curso, é interessante reiterar a existência e a importância desse espaço para a experiência de aprendizado do aluno.

Pré-produção

planejar
As fases de planejamento e roteirização das aulas integram a pré-produção de um curso online, ou seja, o que precisa acontecer antes de ligar câmera e começar a gravar.

O primeiro passo é fazer um outline do conteúdo a ser abordado no curso: definir os objetivos, os tópicos que não podem faltar, o tema central e os sub-temas, etc. Nessa hora é importante começar a pensar nos formatos a serem utilizados – o que vai ser explicado em vídeo, o que vai ser explicado em texto etc. – e as formas de avaliação do aluno.

Considere as seguintes perguntas para tomar essas decisões:

  • Qual o assunto do curso? Que problema ele resolve? Que habilidade ele aprimora?
  • Para quem é esse curso? O que o aluno vai aprender nele?
  • O que o aluno vai saber quando finalizar o curso? O que ele precisa saber para começá-lo (pré-requisitos)?

O segundo passo é organizar o conteúdo em módulos e aulas. Tendo um tema principal e os sub-temas, é preciso colocá-los em uma ordem lógica e concisa e definir o que cada um vai abordar, ou seja, o escopo de cada aula e módulo. Nesta fase não é necessário que os sub-temas sejam extremamente específicos, mas é fundamental que sejam amparados por um objetivo maior. Os sub-temas se transformarão nos módulos e é natural que o conteúdo de cada módulo fique mais denso à medida que o curso de desenvolve. O curso deve seguir a lógica de um texto argumentativo: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Definidos os módulos, é hora de pensar sobre as aulas. Nesse momento, a especificidade se torna importante. Cada aula deve ter seu conteúdo trabalhado com clareza. Pense no que vai ser falado no vídeo, nos exercícios, PDFs e áudios que devem integrar a lição – vale lembrar que este tipo de material deve ser encarado como apoio aos vídeos, que devem ser o formato principal do curso. Considere também as possíveis dúvidas dos alunos para criar tópicos de discussão no fórum.

Enfim, o roteiro…

planejar

Crédito da imagem: WikiHow

Escrever o roteiro de cada aula é o último passo antes de ligar a câmera e começar a gravar. Fazer um roteiro bem elaborado dá trabalho, mas é um esforço que compensa, pois você irá economizar tempo de gravação, diminuindo os erros e as revisões de conteúdo na fase de produção. E com menos erros de gravação, a edição também será acelerada.

Roteirizar uma aula é escrever tudo o que você vai falar para a câmera antes de gravar. Via de regra, quanto mais detalhado for o roteiro, melhor. No entanto, isso vai depender da sua habilidade ao falar na frente da câmera. Pessoas com mais desenvoltura conseguem improvisar com mais facilidade. Mesmo assim, é importante prestar atenção para não soar “ensaiado” demais. Uma boa ideia é fazer alguns takes de treino para ficar mais confortável no vídeo.

O instrutor online Phil Ebiner destaca alguns prós e contras do roteiro em seu livro Teach Online: Make Money Doing What You Love. Os benefícios, segundo o autor, são:

  1. Poder definir claramente o que quer discutir em cada aula;
  2. Reduzir momentos de falta de coerência, não saber o que dizer ou discutir assuntos irrelevantes;
  3. Reduzir erros.

Os contras, por outro lado, são:

  1. Soar “ensaiado”, antinatural;
  2. Deixar transparecer que está lendo de um roteiro.

Para a produtora de cursos online Marcy McDonald, há 4 pontos essenciais que podem ajudar um instrutor a transmitir melhor as informações e convicções por meio de um roteiro. São eles:

  1. Manter a linguagem o mais natural possível, para que os estudantes sintam que você está falando diretamente com eles;
  2. Adicionar lembretes para mudar o tom da voz, ênfase em certas palavras, volume, gestos e movimentos para dar atenção a pontos críticos;
  3. Destacar pontos que possam confundir o estudante e desenvolvê-los melhor;
  4. Incluir, em todas as lições, curiosidades interessantes que farão o aluno querer compartilhar aquela informação com outras pessoas.

Nota-se pelos pontos levantados por esses autores que o roteiro – assim como a produção de maneira geral – são passos que constroem a consistência de um curso online. Mesmo correndo o risco de não parecer tão natural na frente da câmera, escrever um roteiro se mostra como uma oportunidade de dominar a habilidade de ensinar através do vídeo. Isso porque ao escrever o roteiro, o professor terá uma noção de como o conteúdo será transmitido aos alunos.

 

Compartilhe suas dúvidas e experiências com roteiros e vídeos nos comentários!

Conteúdo exclusivo
Cadastre seu email e receba novidades exclusivas do Curseduca!

Sobre o autor

  • Alessandro Trovato

    Excelente artigo Giovanna Beltrão!

  • Camila

    Ótimas dicas, me ajudou na preparação de um curso. Obrigada!