5 passos para transformar seu curso presencial em conteúdo online

Tanto a educação presencial quanto a online tem seus prós e contras, e é importante entendê-las em suas diferenças. O principal ponto de debate entre essas duas formas de aprender é a flexibilidade: ao optar por um curso online, o aluno tem mais controle sobre seu tempo. Portanto, para quem tem outros compromissos diários – como, por exemplo, quem trabalha o dia inteiro ou tem filhos – se aventurar por cursos online pode ser uma solução interessante.

Além disso, quando o conteúdo está disponível online é possível fazer o curso no seu próprio ritmo, sem ser ultrapassado pelo plano de aulas do professor ou pelo andamento da turma. Isso não quer dizer que cursos presenciais não apresentem flexibilidade nenhuma, há cursos de curta duração e que oferecem horários alternativos, como à noite ou nos finais de semana. Mesmo assim, em termos de flexibilidade, cursos online são os que oferecem mais possibilidades.

Paralelamente, outro fator que exerce influência na escolha entre cursos online e presenciais é a questão da disciplina. Para se dar bem num curso online, o aluno precisa de um mínimo de disciplina e precisa saber se manter motivado para seguir assistindo as aulas e fazendo as atividades.

Nesse sentido, a educação presencial é mais assertiva, considerando que a interação direta com o professor, pessoalmente, configura como uma motivação maior para cumprir-se com as tarefas do curso.

Por fim, tem a questão da interação social. Por mais que os cursos online estimulem a interação entre os alunos, muitos deles, inclusive, oferecendo salas virtuais de debate, a interação pessoal ainda é mais efetiva entre as pessoas.

Agora, uma grande vantagem de oferecer um curso online – mesmo que ele já possua uma versão presencial – é a possibilidade de alcançar alunos que não estão no mesmo espaço geográfico que você. Isso é uma excelente oportunidade de expansão do seu negócio, já que o curso fica disponível online e pode ser assistido de qualquer lugar do mundo.

Confira abaixo algumas dicas poderosas para transformar o seu curso presencial em conteúdo online:

1. Identifique qual o melhor formato digital para o seu curso

O primeiro passo é identificar qual o melhor formato digital para que o seu conteúdo seja aprendido da melhor maneira possível pelos seus futuros alunos. Esse formato pode ser:

  • não-sincronizado (quando o aluno interage diretamente apenas com as aulas e atividades, seguindo o curso no seu próprio ritmo e se comunicando com o instrutor à medida que achar necessário);
  • sincronizado (quando são configuradas “salas de aula virtuais” e o aprendizado é feito em comunidade);
  • ou híbrido (uma junção dos dois).

2. “Quebre” o conteúdo em módulos e aulas

Depois de definido o formato, é hora de sistematizar o conteúdo do curso presencial para que cause impacto também no ambiente online. Primeiro, divida o conteúdo do curso em módulos, em seguida, “quebre” cada módulo em pequenas aulas de, no máximo, 5 minutos. Cada aula corresponde a um vídeo.

Vale lembrar que estas aulas devem incitar o aluno a agir, a criar algo. O aluno precisa perceber e deve conseguir mensurar o seu progresso ao longo do curso. Caso contrário ele não se sentirá motivado para continuar a consumir o resto do conteúdo.

Confira este artigo para aprender a fazer um outline capaz de engajar seus alunos.

3. Faça uso da interação

educação-online-interações

O conteúdo do curso online não deve ser estático. Apesar de não haver a interação pessoal, é preciso que haja empatia em algumas instâncias. Para isso, crie interações entre o instrutor e seu conteúdo, entre o instrutor e os alunos e entre os alunos entre si. Essas interações, no entanto, devem estar a favor do conteúdo e do seu aprendizado. Se elas não ajudarem o aluno a aprender, não servirão a nenhum propósito.

4. Escolha as melhores ferramentas tecnológicas

Como vimos, os formatos dos cursos online são variados. Mas, o que muita gente não considera é que há ferramentas que se encaixam melhor em um formato que em outro. Por exemplo, um curso não-sincronizado não precisa de um chat. Considere, também, os objetivos do seu curso na hora de escolher as melhores ferramentas.

Com uma plataforma como o Curseduca Pro você têm acesso às principais ferramentas necessárias para criar, publicar e monitorar seu curso online.

5. Use feedback do curso presencial

Um grande trunfo na hora de criar um produto é saber, de antemão, que pessoas terão interesse em comprá-lo. Se o seu curso presencial já possui um certo público, recorra a ele para fazer a melhor versão online possível para o seu conteúdo. Uma boa maneira de fazer isso é enviando e-mails ou formulários de pesquisa para ex-alunos, eles provavelmente terão insights poderosos que farão o seu curso online ter mais sucesso.

 

Salvar

Conteúdo exclusivo
Cadastre seu email e receba novidades exclusivas do Curseduca!

Sobre o autor