Como conseguir um emprego com o Linkedin ou banco de currículos

Especialistas afirmam: o primeiro trimestre é a melhor época do ano para arrumar emprego. A justificativa é que no começo do ano as empresas já estão com planejamento e orçamento anual fechados, então começam a contratar. Sendo assim, se você está precisando trabalhar, que tal usar a internet ao seu favor em 2014?

É claro que antes você precisa definir o que quer: emprego ou trabalho? Se te parece que é a mesma coisa, reveja seus conceitos! Afinal, o mundo está bem diferente de quando foi promulgada a Consolidação das Leis do Trabalho – a famosa CLT –, há 70 anos atrás. Se naquela época o sonho eram jornadas fixas e transparência na relação com o empregador, hoje muitos trabalhadores desejam flexibilidade de horários e poder de decisão sobre os projetos em que vão trabalhar. Ao invés de se atrelarem a um único emprego, realizam trabalhos para vários clientes, gerenciando seu próprio tempo e os temas aos quais se dedicarão. São os chamados freelancers, figura comum nas carreiras que exigem criatividade, como design, moda, jornalismo, vídeo, fotografia, entre outros.

Na internet, terreno democrático por natureza, podemos encontrar ferramentas que auxiliam os dois tipos de busca: por trabalho e por emprego. Para quem está em busca de um emprego formal, com carteira assinada, existem muitos sites onde é possível cadastrar seu currículo e concorrer às vagas que são publicadas, mas é importante pesquisar se para a sua área esses sites são uma boa opção. Os grandes sites, como o Catho e o Gelre, são excelentes opções para a área comercial ou administrativa, mas podem não funcionar para TI, por exemplo.

Como saber se sites de recolocação funcionam para a sua área e quais os mais indicados? Pesquisando! Converse com outros profissionais para saber se as empresas da área utilizam esse tipo de ferramenta. Para isso, os fóruns de discussão são muito úteis – vale a pena participar dos principais em sua área de atuação, até para manter um bom networking, fundamental para quem está buscando recolocação. Por falar em networking, vale a pena conhecer a rede social que foi pensada exclusivamente para isso: o Linkedin.

Linkedin: aposta no networking e currículo

emprego

O Linkedin tem estrutura de rede social – você cria um perfil que interage com outros usuários, participa de grupos e acompanha suas publicações -, com a diferença de que esta é voltada exclusivamente para fins profissionais. Há opção de perfil gratuito ou pago, mas a conta gratuita já é um bom começo para quem quer se conectar a profissionais de sua área.

Há mais de 15 milhões de usuários brasileiros no Linkedin. Como aproveitar esse potencial em prol de sua carreira? Pra começar, é importante que você entenda que no Linkedin qualidade é mais importante que quantidade. Claro que quanto mais conexões você fizer mais chances terá de ter seu currículo visualizado, porém você precisa filtrar a qualidade dessas conexões. Ou você quer que o recrutador da empresa que você almeja visualize seus currículo através daquele colaborador que não cumpre prazos? Certamente não seria o melhor cartão de visitas…

Outra dica importante é: mantenha seu currículo e contato atualizados na plataforma, para não perder nenhuma oportunidade que possa aparecer. Interaja com seus amigos: parabenize por novos projetos, indique artigos, peça dicas sobre o mercado de trabalho… Vale a pena também participar de grupos de discussão dentro de sua área de atuação, para se manter atualizado e reforçar seus contatos. Há grupos específicos sobre recolocação profissional no Linkedin, segmentados por área, onde sempre são publicadas oportunidades de trabalho.

Captando trabalhos como freelancer na rede

emprego

Para quem quer se aventurar como freelancer, a internet é a terra das oportunidades. Além do já citado Linkedin, que funciona muito bem para quem quer trabalhar por conta própria, existem plataformas que tem como objetivo aproximar clientes e freelancers. É o caso do Workana, site que abrange vários países da América Latina, entre eles o Brasil. Nessa plataforma o freelancer encontra trabalho através de busca pelos termos de sua especialidade, e tem a segurança de saber que irá receber pelo trabalho realizado, pois o Workana garante o pagamento ao profissional.

Já no Freela.com.br o forte é a apresentação do portfólio, o que o torna ideal para os profissionais que trabalham com imagem, como ilustradores e fotógrafos. Gratuito, também retorna diariamente oportunidades de trabalho.

Lembre-se sempre que para o profissional dedicado, que investe em formação e conhecimento e cumpre seus compromissos com eficiência, não existem desafios intransponíveis; prepare seu currículo e mãos à obra! Boa sorte!

Conteúdo exclusivo
Cadastre seu email e receba novidades exclusivas do Curseduca!

Sobre o autor

  • Vinícius Duarte

    Muito bom o texto Agnes!

    • Agnes Arato

      Obrigada, Vinícius! Continue acompanhando o blog! Abraços!

    • Agnes Arato

      Obrigada, Vinícius! Continue acompanhado o blog! Abraços!

  • Vanessa Pereira Leite

    Gostei muito das dicas, sempre ficava receosa em divulgar minhas informações nas redes sociais, pois cada vez mais os hackers utilizam nossas informações para nos prejudicar. Realmente aprendemos com este blog, parabéns!!!

    • Agnes Arato

      Olá Vanessa! Tomando alguns cuidados básicos – não divulgar telefone, número dos documentos e endereço completo, por exemplo, em “locais públicos” da web – você protege suas informações pessoais sem se privar dos benefícios que a internet te proporciona. Boa sorte e continue acompanhando o blog!

  • Pingback: Home office. Ganhando dinheiro extra durante a faculdade - Curseduca()