Estágio e Trainee: qual caminho seguir?

O início da carreira é sempre marcado por uma série de dúvidas, e decidir com cuidado e com todas informações necessárias à mão é essencial para ter uma trajetória profissional bem sucedida. Uma confusão comum nessa etapa é de misturar os termos estágio e trainee, como se fossem sinônimos. Na realidade, são oportunidades diferentes, e suas divergências devem ser consideradas na hora de decidir por aceitar ou não uma vaga.

 

Qual a diferença entre estágio e trainee?

O estágio é uma etapa mais voltada para o ensino, para a formação de um aluno de ensino superior. Dessa forma, a prioridade é dar experiência prática do mercado para que o futuro profissional possa familiarizar-se, mas sempre com foco na formação.

Assim, o estágio deve ocupar no máximo 6 horas por dia, de modo a permitir os estudos, e o contrato pode durar no máximo 2 anos. Obrigatoriamente, o estagiário deve estar matriculado em um curso superior relacionado ao trabalho que ele irá desempenhar.

Além disso, por ser uma vaga voltada para o ensino, não há um vínculo trabalhista no sentido estrito — ou seja, o estagiário não tem “carteira assinada”, apesar de poder receber remuneração e fazer jus às férias.

O trainee é um programa oferecido por algumas empresas para profissionais no início da carreira,  — em geral, formados há pouco tempo — que farão sua trajetória dentro daquela corporação. Assim, durante o programa de trainee, o profissional receberá formação específica para atuar dentro daquela estrutura.

Dessa forma, cada empresa define o seu programa de trainee de acordo com suas necessidades, podendo ter durações variadas.

Vale ressaltar que o trainee é efetivamente um empregado da empresa, tendo sua carteira assinada e trabalhando oito horas diárias. Em geral, para capacitar o trainee, ele trabalha em diferentes áreas da empresa para compreender seu funcionamento como um todo.

Por esses motivos, em geral os trainees são mais bem remunerados que os estagiários, e fazem jus a todos os direitos trabalhistas.

 

estágio e trainee

 

Como escolher?

Na hora de escolher entre estágio e trainee, é preciso considerar os objetivos que o profissional têm com aquela vaga.

Quando optamos por um estágio, a busca é pela construção da vivência profissional, com seus eventuais desdobramentos em termos de formação. Apesar de criar um vínculo com a empresa, o estágio não é garantia de efetivação, e deve ser encarada antes de mais nada como uma oportunidade de aprendizado.

Por outro lado, o trainee é para aqueles que gostariam de construir sua carreira dentro daquela determinada empresa, e estão preparados para um período de trabalho e treinamento intenso. Dessa forma, esse tipo de oportunidade não é indicado para aqueles que sentem que ainda estão se “descobrindo” profissionalmente, e que gostariam de experimentar diferentes formas de atuação profissional.

Da mesma forma, é preciso considerar a situação acadêmica e o tanto de energia que poderá ser dedicada à vaga. Alguns programas de trainee aceitam inscrições de alunos do último ano da graduação; há de se levar em consideração, porém, que não haverá tempo livre para os estudos e a dedicação à conclusão do curso. Essa realidade deve ser avaliada na escolha.

Cabe ainda ressaltar que os programas de trainee existem apenas em algumas empresas, sobretudo multinacionais, e em apenas nichos específicos de mercado, como a Administração e a Engenharia. Dessa forma, nem todos podem optar entre as vagas de estágio e de trainee, uma vez que essa última opção sequer existe em muitas opções.

 

Assim, vale fazer uma pesquisa sobre as oportunidades existentes em seu campo de atuação, e quais os requisitos exigidos por cada modalidade de vaga. Dessa forma, será possível tomar uma decisão mais consciente e levando em consideração os objetivos profissionais.

Conteúdo exclusivo
Cadastre seu email e receba novidades exclusivas do Curseduca!

Sobre o autor