Networking: como fazer contato da maneira certa

A receita para chegar em algum lugar na carreira e na vida é simples: conhecer pessoas, se conectar e construir relacionamentos com elas – isso é networking. Agora, porque a receita é simples, não significa que a execução vai ser fácil. Principalmente numa era em que as conexões virtuais chegam a ser mais frequentes que as reais.

A importância do networking

Por um lado, é inegável que investir em conexões pessoais e profissionais por meio de redes sociais e comunidades virtuais tem muitas vantagens, a começar pela possibilidade de fazer contato com pessoas do mundo inteiro, sem custos adicionais ao da sua conta mensal de internet. No entanto, como aponta o consultor de negócios Steve Tobak – no artigo The Right Way to Network -, as conexões feitas no ambiente das redes sociais são fracas e inefetivas.

Isso porque, nas redes sociais, “[…] é tudo sobre você. Tudo o que você posta é algo que você fez, que você escreveu ou que você acha interessante. Não é de se espantar que não se formem conexões reais. É o mesmo que você ficar numa rua movimentada gritando ‘eu, eu, eu… é tudo sobre mim!’”, escreveu Tobak.

O problema com as redes sociais

networking

Isso não quer dizer que você não tenha nenhum relacionamento real no mundo virtual, mas é como se você conhecesse alguém em uma festa e só falasse sobre si mesmo. Um dos pilares da formação de relações sólidas e eficientes é estar interessado no que o outro tem a dizer. Com isso em mente, é possível concluir que as redes sociais reforçam um comportamento que empobrece as relações interpessoais, principalmente por mantê-las num nível superficial demais.

Steve Tobak toma o LinkedIn como exemplo: “Nós estamos sempre tentando conectar com pessoas que pensamos poder nos levar adiante em nossas carreiras e negócios. Enquanto isso, outras pessoas estão tentando conectar conosco pelo mesmo motivo. Uma conexão real raramente ocorre, porque é sempre unilateral […]”.

Como mudar isso

networkingCrédito: Dave Gray

Nem tudo está perdido quando se trata de estabelecer uma rede de contatos ativa e eficiente. Fazer networking através da internet pode ser algo interessante, sim. Desde que você saiba como estabelecer relações de um jeito genuíno e interessante para ambas as partes.

Para o empreendedor Andrew Vest, que em 10 anos organizou mais de 50 eventos destinados a networking, “o verdadeiro networking ocorre quando existe um entendimento de que todo mundo na sala tem o mesmo valor. É a forma mais pura, tratam-se de pessoas se conhecendo, comunicando paixões e conectando com quem compartilha dessas paixões. Trata-se de escutar, descobrir o que outros precisam e conectá-los a quem você pensa poder ajudá-los, sem nenhum ganho pessoal. Os networkers mais bem sucedidos constroem relacionamentos genuínos e dão mais do que recebem. Eles ultrapassam o pensamento ‘o que ganho com isso?’ para perguntar ‘como posso ajudar?’”.

Partindo das ideias propostas por Steve Tobak e Andrew Vest, acompanhe na lista abaixo algumas dicas valiosas para que você possa melhorar exponencialmente a qualidade do seu networking e dar passos largos na sua carreira e vida pessoal:

  • O mundo não gira ao seu redor

Quando se conectar com alguém, lembre-se que você já sabe tudo o que precisa saber sobre você mesmo. Foque em conhecer o outro de maneira genuína, sem segundas intenções. Espere que a outra pessoa pergunte sobre você, aí sim é a hora de fazer o seu filme sem investidas forçadas. Mesmo que você tenha o objetivo de conseguir um emprego ou um contato específico, se proponha a ser aberto, amigável e honesto. Considere a sua missão conectar pessoas que possam se ajudar. Esse altruísmo fará com que você seja lembrado por outros como um contato valioso.

  • Não esconda seus defeitos

networkingCrédito: JD Hancock

Interesses comuns não são tudo. O que faz a diferença entre uma conexão forçada e uma natural é a personalidade de cada um, com qualidades e defeitos. Como afirma Tobak, “são as rachaduras na sua armadura que são intrigantes aos outros. Esse é o problema com as marcas pessoais [brands] e personas online. Elas são artificiais, falsas e entediantes”. No entanto, se você tem uma personalidade marcante demais, saiba dosar as suas idiosincrasias para que as pessoas se acostumem ao seu jeito de ser mais facilmente.

  • Nunca se baseie na sua agenda pessoal

O segredo do networking eficiente é praticá-lo constantemente, antes mesmo de precisar de um contato ou uma indicação. Isso demonstra que você não está preocupado apenas com as suas necessidades. Não procure se conectar apenas com pessoas que possam te ajudar em um caso específico e urgente. Permita que as suas conexões sejam orgânicas e, antes de tudo, seja prestativo. Isso lhe ajudará a construir uma boa reputação junto aos seus contatos.

  • Respeite a naturalidade da coisa

Humanos são seres sociais. Desde sempre. Por isso vivemos em cidades, trabalhamos em empresas, temos amigos etc. Criar laços e conexões está no nosso DNA, por isso é tão satisfatório conhecer pessoas e construir relacionamentos. É natural.

  • Saiba o que você tem a oferecer

Tenha clareza sobre os seus diferenciais e o que você pode oferecer para a sua rede de contatos. Cada pessoa tem um conjunto único de talentos, pontos fortes, habilidades e conexões. Com certeza, ele terá valor para outras pessoas. Isso também significa que você deve procurar por essas particularidades nos outros. Ofereça o que você tem de valor e procure pelo que você considera valioso não só pra você, mas para outros membros do seu networking.

  • Ligue os pontos

networkingCrédito: Jim Blodget

Não pense no networking como uma maneira de se conectar a outras pessoas. Considere a atividade uma maneira de conectar uma pessoa a outra, de maneira que elas possam ser ajudadas umas pelas outras. Conecte pessoas que têm valores genuínos, que tenham projetos semelhantes e que possam se beneficiar das experiências e conhecimentos umas das outras.

  • Não se leve tão a sério

Não exagere nas formalidades e não seja presunçoso. Conhecer pessoas é uma atividade desenhada para ser prazerosa e divertida. Procure relaxar e aproveitar. Além disso, foque na qualidade das suas conexões: se não há algo de real, siga em frente. Invista em relações que sejam realmente válidas e que ultrapassem o ambiente virtual.

  • Follow up

Se você diz a alguém que gostaria de manter contato, cumpra a sua palavra. Entre em contato e cheque com a pessoa de vez em quando. Se você se propôs a apresentar uma pessoa a alguém, tire um tempinho e as apresente. Todo mundo tem várias obrigações diárias, mas esses pequenos esforços podem ter retornos fantásticos.

Conteúdo exclusivo
Cadastre seu email e receba novidades exclusivas do Curseduca!

Sobre o autor