As 3 áreas de atuação mais valorizadas do momento

A revista Exame publicou no mês de dezembro de 2013 uma lista com as 40 áreas de atuação mais promissoras para 2014. Como estamos falando de escolha da carreira, é justo que façamos uma pequena análise dessas que, segundo os especialistas, são as profissões do momento no Brasil. Como a lista da revista exame fala em carreiras, e não em cursos, vamos dissecar essas indicações para entender melhor os caminhos que você pode percorrer para chegar lá.

Formações e profissões mais procuradas

Para começar, um dado que salta aos olhos: das 40 profissões mais promissoras para 2014 listadas na reportagem, em 15 é indicado que o candidato tenha formação em Engenharia. É mais do que um terço das profissões da lista! Além disso, quatro das cinco primeiras carreiras da listagem são específicas para quem cursou engenharia: Engenheiro Civil, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Naval para a indústria offshore e Engenheiro especializado em óleo e gás.

Logo atrás da formação em Engenharia, vem a graduação em Administração: 13 da carreiras integrantes da lista são indicadas para quem se graduou na área. Destaque também para a formação em cursos da área de tecnologia, indicados para 10 carreiras da listagem. Outra formação que se destaca é a em Ciências Contábeis, que aparece como base para 7 das 40 carreiras indicadas.

Um parênteses: Se você quis conferir os números e percebeu que a soma final é maior que 40 (o número de carreiras indicadas pela revista), não se preocupe: a soma não está errada! O fato é que, em algumas das carreiras listadas, mais de uma formação é indicada. No caso da carreira “Gerente de Suplly Chaub/operações de logística”, por exemplo, é indicada uma formação em engenharia OU administração; o que vai fazer diferença na hora da contratação é a experiência, o conhecimento do mercado e a especialização do profissional.

Voltando ao nosso tema, fica claro, por esta lista, que as profissões mais promissoras – e, por consequência, os cursos mais procurados – fazem parte de três áreas que tem absorvido grande parte da mão de obra especializada no Brasil: infraestrutura, gestão e tecnologia. Isso significa que direcionar seus estudos para uma dessas áreas (desde que você tenha perfil, é claro!) pode facilitar a conquista do primeiro emprego posteriormente. Vamos entender um pouco mais cada uma dessas áreas?

1. Infraestrutura

áreas de atuação

Copa do Mundo, Olimpíadas, crescimento do financiamento da casa própria, grandes obras de infraestrutura (portos, usinas, rodovias): de norte a sul do Brasil crescem os investimentos nessa área estratégica. Não é a toa que a demanda de engenheiros siga crescendo, e que os cursos de engenharia estejam nas primeiras posições entre os mais procurados nas universidades nos últimos anos.

Para se dar bem na engenharia, além da afinidade com números e cálculos, é preciso saber trabalhar bem em equipe e mostrar um perfil de gestor; não por acaso muitos cargos de direção em empresas de todos os ramos são ocupados por engenheiros. Se essa é a área que faz a sua cabeça, leia este artigo que elenca os 35 cursos de engenharia existentes no Brasil e escolha a sua!

2. Gestão

áreas de atuação

Uma boa gestão – seja de um negócio, dos colaboradores de uma empresa, da logística de entrega e recebimento de produtos ou dos recebimentos e pagamentos de uma indústria – é fundamental para o sucesso de um negócio. Por isso, os bons profissionais de gestão são hoje tão valorizados.

Para atuar nessa área, a maioria tem formação em Administração, Economia ou Ciências contábeis; porém, se estivermos falando em gestão de pessoas, por exemplo, uma formação em Psicologia é bem vinda. Essa é uma área que, por ser extremamente competitiva, dificilmente o profissional fica só na graduação. Nesse caso, complementar a formação com um MBA (especialização Lato Sensu mais voltada para o mercado) é fundamental. Fundamental também é o domínio de inglês e, às vezes, de mais uma língua estrangeira, dependendo da área de atuação.

3. Tecnologia

áreas de atuação

A previsão dos especialistas é de que o mercado de tecnologia da informação no Brasil cresça cerca de 13% em 2014 – muito acima dos 2,4% de crescimento previsto para o PIB brasileiro, por exemplo. O segmento está dentre os que mais receberão investimentos estrangeiros neste ano, o que significa, entre outras coisas, que a demanda de profissionais da área deve seguir aquecida.

Para atuar nessa área, a formação básica pode ser em Ciências da Computação ou Sistemas de Informação. Mais na frente, já no mercado de trabalho, é importante o profissional continuar se capacitando e procurar uma especialização ou um mestrado. Aqui, também, o conhecimento de uma língua estrangeira é fundamental, principalmente se você quiser aproveitar as chances que aparecem nas várias multinacionais da área presentes no país.

Conteúdo exclusivo
Cadastre seu email e receba novidades exclusivas do Curseduca!

Sobre o autor

  • Vanessa Pereira Leite

    Sem dúvida nenhuma a matéria é extremamente interessante, amei ter lido, mas acredito que uma das principais profissões que é tão desvalorizada deveria constar nesta lista, pois é a partir dela que tudo começa, a carreira do professor. Tenho orgulho de ser uma professora, pois as pessoas aprendem a ler, a escrever em uma sala de aula até conseguirem chegar a faculdade para se tornar grandes engenheiros, analistas, gestores etc. No nosso país é uma carreira que não tem valor algum, que é desmerecida e por mais que isso aconteça, jamais terei vergonha de ter feito o curso de Pedagogia, apesar de hoje não estar exercendo. Cheguei a entrar em uma sala de aula, cheguei a enfrentar a dura realidade de um professor, acredito que esta profissão deveria sim estar em 1º lugar no ranking mundial como a carreira mais bem paga e mais valorizada, claro que isso não passa de um sonho, mas não custa nada sonhar de vez em quando não é mesmo?! Muito boa a matéria, mais uma vez parabéns!

    • Agnes Arato

      Oi Vanessa! Realmente, o intuito da matéria foi repercutir a lista da revista Exame, mas como estamos falando de escolha da profissão, acho que seria justo falarmos também da profissão de professor, não é mesmo? Vou programar este assunto! Obrigada pelo feedback! Abraços, Agnes.